André Valadão recebe R$ 200 mil de cidade em PE e causa revolta

O cantor gospel André Valadão teve seu nome envolvido em um escândalo político na cidade de Cabo de Santo Agostinho, litoral sul de Pernambuco. Ele foi contratado pela prefeitura da cidade para gravar um CD ao vivo no município, que passa por problemas financeiros. O valor do contrato foi de 200 mil reais.

De acordo com informações divulgadas pelo Blog do Janildo, vinculado ao UOL Notícias, o prefeito da cidade, Vado da Farmácia (PTB), teria contratado André para gravar um CD e DVD ao vivo na cidade no próximo sábado, dia 26. O título do álbum será “Crer para Ver”.

O contrato foi feito com Valadão através da produtora Amando Vidas, sediada em Londrina. A quantia estipulada pelo contrato seria paga em duas parcelas – uma após a assinatura do contrato e emissão de nota fiscal, e outra 48 horas após a gravação do DVD. Todos os detalhes de valores e datas de pagamentos foram informados no Diário Oficial de Cabo de Santo Agostinho, na edição do último dia 17.

A contratação gerou controvérsias, não só pelo exorbitante valor pago ao cantor, mas pela atual situação da cidade. Cabo de Santo Agostinho passa por uma crise financeira, e o prefeito anunciou cortes de gastos, redução do salário dos comissionados, entre outras medidas. No entanto, a contratação de André Valadão foi divulgada no Diário Oficial, e foi feita em regime de inexigibilidade de licitação, ou seja, não passou por licitação pública.

A medida do prefeito foi extremamente criticada. O presidente da Câmara Municipal de Santo Agostinho, Mário Anderson da Silva Barreto, disse que a postura de Vado da Farmácia é controversa, pois, diante da crise, não houve nenhuma contenção de gastos. “Na verdade, o Prefeito exonerou alguns Cargos Comissionados de baixo escalão, porém nomeou outros em níveis mais altos e promoveu alguns, fazendo com que tais medidas se tornassem inócuas. O pior é que o prefeito demitiu mais de quarenta médicos e dentistas, debilitando ainda mais o sistema de saúde do Município que é tocada por um professor e agente de polícia , que nada entende da pasta”, disse ele.

O vereador ainda destacou a quantia absurda gasta na gravação do álbum na cidade.

“Para contrastar ainda mais e provar que não há crise, é que o prefeito está gastando mais de 400 mil reais para que o Cantor Gospel André Valadão grave o seu DVD em nossa Cidade, sendo 200 mil só de cachê”, afirmou Mário.

O presidente da Câmara também denunciou a realização, na cidade, de uma festa de aniversário para o prefeito, com a presença de cantores de brega. A festa seria bancada “por amigos” de Vado da Farmácia. No entanto, Barreto desconfia que a verba destinada para o show de André Valadão seja usada para bancar a festa, realizada em praça pública na última sexta-feira.

Diante dos acontecimentos, o presidente da Câmara dos Vereadores de Cabo de Santo Agostinho afirmou que, nesta segunda-feira, pediria providências ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e ao Tribunal de Contas do Estado, para investigar a legalidade da contratação de Valadão e a origem das verbas que financiaram a festa de aniversário do prefeito.

Em nota, a Prefeitura Municipal afirmou que a realização da gravação na cidade é importante, por causa do “aquecimento do comércio local, da rede hoteleira e da potencialização do turismo, além de divulgar o município dentro e fora do País.” A nota ainda informa que Cabo de Santo Agostinho deve receber em torno de 40 mil pessoas, que virão de outras cidades e estados. Quanto à festa de aniversário de Vado da Farmácia, a prefeitura não se pronunciou.

A matéria do Diário Oficial, contendo todos os detalhes da contratação de André Valadão pela prefeitura de Cabo de Santo Agostinho, pode ser conferida no link: http://www.diariomunicipal.com.br/amupe/materia/0425986C

 

Por Mariana Gouveia

Foto: ondagospel.wordpress.com