Celebremos a bênção da nossa fraqueza. Ela nos impulsiona à suficiência de Deus na cruz de Cristo e faz com que a única explicação pelas nossas vidas seja o poder dEle: “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao Teu nome dá glória (Salmos 115.1)! Ela nos lembra de que essa terra não é nosso destino final (Romanos 8.18, 2 Coríntios 4.17). E transforma-nos em instrumentos da Sua graça, vasos quebrados, mas que revelam a excelência do Seu poder (2 Coríntios 1.3-6).

Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus (Mateus 5.3).

Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra (Mateus 5.5).

Pois Ele conhece a nossa estrutura, e sabe que somos pó (Salmos 103.14).

Não que por nós mesmos sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus (2 Coríntios 3.5).

Obrigado, Senhor, pela fragilidade humana. Quando sou fraco, então é que sou forte (2 Coríntios 12.10)!

Leave a Reply