VINACC e AMME lançam dia de oração e jejum pelo Brasil neste domingo

A Visão Nacional para a Consciência Cristã (VINACC), juntamente com a AMME Evangelizar, está lançando, neste domingo (20), um dia de oração e jejum pelo Brasil. O motivo da mobilização é a crise política, moral, ética e econômica, que se agravou nos últimos dias no país.

O dia de oração é motivado pelo agravamento da situação política do Brasil, sobretudo com as últimas descobertas da Operação Lava Jato. As investigações apontaram o envolvimento de membros do alto escalão do Governo, tanto na esfera executiva quanto na legislativa. Tudo isso gerou um clima de instabilidade no país, com milhões de pessoas protestando nas ruas, pedindo a punição devida a todos os envolvidos nos esquemas de corrupção.

Para o domingo, a recomendação é de que os crentes façam jejum, cada um dentro de sua própria possibilidade. Além disso, recomenda-se que os irmãos reservem momentos durante o dia para orações públicas (juntamente com a igreja, nos momentos de culto) e particulares (individualmente e com os membros da família).

O pastor Jorge Noda justificou a necessidade de que a Igreja Brasileira se levante em oração pelo país. Para o pastor, isso faz parte do papel da Igreja. “Não podemos viver nossas pequenas existências particulares, como se não tivéssemos responsabilidades para com nossa pátria”, disse Noda, que completou:

“Por isso, não existe nada mais importante do que orarmos pelo nosso país, pelas autoridades constituídas, pelos cidadãos brasileiros. O coração incrédulo pode dizer que não adianta orar. Mas a história revela que a oração, mais do que qualquer outra ação, transforma o rumo de nações. […] Oremos pela libertação de nossa nação, para que possamos viver vidas tranquilas e mansas, e para que o verdadeiro evangelho avance, transformando vidas para a glória de Deus.”

Diante desse cenário, a VINACC e a AMME conclama a Igreja Brasileira a orar pelo Brasil, rogando a Deus para que possa conduzir todo esse processo, guardando nosso povo em paz e segurança e executando justiça sobre os maus que, de alguma forma, conseguiram subir ao poder.

 

Por Mariana Gouveia

Gostou? Compartilhe nas redes sociais: