fbpx

A Mesa da Vitória | Devocional no Salmo 23:5

DevocionalMensagensSalmo 23
Tags:

“Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.” (Salmos 23:5)

Vimos que após a ovelha falar sobre o seu Supremo Pastor que a conduzia ao descanso da alma no meio dos pastos verdejantes e matava sua sede nas águas tranquilas, ela reconhecia que tudo isto fazia parte do fato de Ele a guiar nos caminhos da justiça e que estes caminhos poderia fazê-los passar por meio do vale da sombra da morte, mas ela reconhecia que não estava só, e que mesmo no momentos mais profundos de escuridão e tristeza em sua vida, onde a luz parecia que nunca iria brilhar novamente, ela disse: Tu estás comigo! Agora após passar pelo vale da sombra da morte vemos o salmista mudando o cenário de um campo e vale para uma mesa e de um lugar sombrio para um lugar de alegria! Após o vale da sombra da morte vemos a cena de alegria e festa onde um amigo prepara um banquete para o seu convidado. O Pastor agora se torna um amigo, um anfitrião que convida e hospeda sua ovelha que não é mais simplesmente uma ovelha, mas um amigo, pois parece haver uma progressão de relacionamento aqui no sentido de que ao fim ele habitará na casa do Senhor não mais como um convidado mas como um filho e isto acontece no verso seguinte!

Você tem sido amigo do Senhor? “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.”(João 15:13). Sabe como conhecemos se somos amigos do Senhor? “Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno. Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido. Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome. Este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros”. “Se o mundo os odeia, tenham em mente que antes odiou a mim.” (João 15:14-18)

A cena que tenho em mente descrita pelo salmista é de um anfitrião que convida seu amigo íntimo para celebrar sua vitória após o vale da sombra da morte e que faz esta celebração em um ambiente de extrema tensão que seria na presença dos inimigos! Como os inimigos estariam ali e não seriam um risco? Porque eles são na realidade prisioneiros ou estão limitados em sua força pois não seria este o momento dos inimigos comemorarem pois eles deveriam ver seu adversário comemorando com o Senhor suas vitórias! Mesmo em um ambiente de tensão, o amigo recebe toda a atenção do anfitrião e ainda é ungido por ele em sinal de afirmação de chamado e seu cálice, como sinal de comunhão, agora transborda de vinho para alegrar seu coração que estava aflito (não estou defendendo o excesso na bebida pois isto é pecado, mas a linguagem poética aqui no texto afirma que o vinho era algo que não faltava nesta festa diante dos adversários).

O que este trecho nos fala é que o Senhor lutará nossas batalhas e as vencerá pois Ele estará conosco mesmo no vale da sombra da morte e assim como um amigo ele se alegrará conosco mesmo que diante dos inimigos, e nós poderemos comemorar com Ele pois a sua vitória é certa e impossível de ser revertida!

A intimidade do relacionamento com o Supremo Pastor saiu das amarras de apenas ovelhas e passou a intimidade de uma casa onde o Senhor é o anfitrião e nós somos seus amigos pois ele nos deu sua vida e sua vitória na cruz! O diabo foi esmagado na cruz e nós hoje somos ungidos e bebemos o cálice da comunhão do sangue do cordeiro mesmo diante do diabo olhando para nós, pois nossa vitória é nossa fé! Busque ao Senhor enquanto se pode achar e invoque-o enquanto está perto pois Ele pode vir até você, perdoar seus pecados e te purificar de toda injustiça! Somente Ele pode fazer isso e assim você poderá entrar na casa do Senhor e comemorar a grande vitória da cruz em sua vida! Venham pra Cristo, venham agora! Onde você estiver ore neste momento e receba ao Senhor Jesus como seu único e suficiente salvador!

“Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus,” (João 1:12)

Deus nos abençoe e até a próxima!


Veja mais devocionais da série A Bíblia Fala:

Salmo 91

Samo 1

Salmo 23

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esboços Relacionados

Menu