Essa até pode parecer uma pergunta fora de lugar, afinal, “quem pode nos conhece melhor que nós mesmos?”. Mas o fato é que sim, existe alguém que nos conhece melhor que nós mesmos.

Nosso conhecimento acerca de nós está cheio de lacunas. Passamos pela vida achando que temos a resposta para esta pergunta, mas cedo ou tarde nos pegamos olhando no espelho e perguntando para o nosso próprio reflexo: “quem é você?”. No fundo, nós não sabemos exatamente quem somos, e nem porque estamos neste mundo.

Porém Deus, quem te criou, sabe exatamente quem é você e pode responder perfeitamente esta pergunta.

VOCÊ É UM SER CRIADO POR DEUS

Nós não somos fruto do acaso, nem do ajuntamento aleatório dos átomos. Fomos criados por Deus e para Deus.

Em Gênesis 2.7 lemos: “O Senhor Deus formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou-lhe nas narinas um sopro de vida e o homem se tornou um ser vivente”. Depois em Gênesis 2:21,22, encontramos o seguinte: “Então o Senhor Deus mandou ao homem um profundo sono; e enquanto ele dormia, tomou-lhe uma costela e fechou com carne o seu lugar. E da costela que tinha tomado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher, e levou-a para junto do homem”.

Estes versículos mostram como Deus nos criou de forma especial. Todos os outros seres foram feitos mediante a sua palavra, mas o homem é obra das suas mãos.

Mas não foi apenas o primeiro casal que foi criado de forma especial. Deus está presente em cada ato de concepção, em cada gestação. Ele disse ao profeta Jeremias: “Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta”.

Foi ele quem te planejou, mesmo antes de você nascer, e acompanhou passo-a-passo o seu desenvolvimento durante os meses da sua gestação. O salmista sabia disso, por isso declarou: “Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia” (Salmos 139:16).

Você foi criado(a) por Deus para servir aos seus propósitos, e por isso sua vida apenas pode encontrar sentido ao viver para Ele.

VOCÊ FOI FEITO À IMAGEM DE DEUS

Em Gênesis 1:27, lemos: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”.

Deus criou estrelas, planetas, árvores e plantas, mamíferos, aves e peixes, mas não colocou a sua imagem em nenhuma dessas criaturas. Somente o ser humano traz a imagem e semelhança de Deus.

Essa imagem e semelhança não deve ser interpretada como semelhança física. Obviamente, não foi nesse sentido que Deus nos fez semelhantes a ele. Trata-se de semelhança moral, intelectual e emocional.

Deus é justo, e ele nos fez com senso de justiça. Por este motivo nos indignamos ao ver alguém tratando injustamente o seu semelhante ou a nós mesmos.

Deus é amor, e ele nos fez com a capacidade de amar, ao ponto de sentirmos preocupação pelo bem-estar das pessoas. Também somos capazes de amar nosso cônjuge, nossos filhos, e nossos amigos.

Deus é plenamente sábio, e nos fez inteligentes, com capacidade de discernir, aprender, etc. Ele é criador, e nos dotou de criatividade, que podemos usar em diferentes áreas como a arte, a música, tecnologia, etc.

Isso é o que nos faz diferentes das outras criaturas. Não somos meros animais irracionais, guiados apenas por instintos. Somos criaturas divinas dotadas de inteligência, criatividade, sentimento e justiça.

VOCÊ É UMA CRIATURA CAÍDA 

Os dois primeiros capítulos de Gênesis começam com Deus criando um mundo belo, criaturas dóceis, e um homem e uma mulher sem pecado. Deus dá a eles plena liberdade para disfrutar das delícias do jardim da criação, e apenas uma única restrição. Veja Gênesis 2:16,17:

“E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

Mas no capítulo 3 acontece uma reviravolta. Homem e mulher desprezam o mandamento de Deus, e não contentes com o acesso irrestrito a todas as árvores do jardim, decidem comer o único fruto que Deus havia proibido. Isto está em Gênesis 3:6:

“E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela”.

Adão e Eva representavam a humanidade em um teste de obediência. Eles eram os exemplares mais perfeitos de nossa raça. Desde então os homens têm seguido os passos dos seus primeiros pais, preferindo o pecado ao invés da santidade, a impureza em lugar da castidade, e o mundo ao invés de Deus:

“Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho.” (Isaías 53:6)

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3.23)

“Como está escrito:Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só” (Romanos 3:10-12)

Por causa do pecado, Adão e Eva foram expulsos da presença de Deus. As portas do jardim foram fechadas para eles, e tiveram que conviver com as consequências dos seus pecados:

“O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida”. (Gênesis 3:23,24)

Para conhecer melhor e mais profundamente as consequências do pecado, recomendamos a leitura de Gênesis 3.8-21. No momento, basta dizer que por causa do pecado, o homem experimentou a morte como castigo.

A palavra morte significa literalmente separação. Ao pecar o homem experimentou a separação entre ele e Deus. Depois experimentou a separação uns dos outros (relacionamentos difíceis e inimizades). Um dia ele experimentará a separação entre a alma e o seu corpo, que é a morte física. E finalmente, o homem não-arrependido pode experimentar a morte eterna, que é o eterno banimento da presença de Deus e o castigo eterno:

“E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna”. (Mateus 25.46)

“Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte” (Apocalipse 21:8).

VOCÊ É ALGUÉM QUE PRECISA DO PERDÃO DE DEUS

A história da humanidade poderia muito bem terminar assim, com os desobedientes sendo castigados. Até porque Deus não tinha nenhuma obrigação de nos perdoar e receber em sua presença. Porém, movido pelo seu amor voluntário, ele decidiu salvar a todos que se aproximam dele por meio de Jesus Cristo.

Ele enviou seu Filho para nos salvar dos nossos pecados. Por meio dele, é possível recuperar a comunhão perdida lá no Édem. Crendo em Jesus e nos arrependendo de nossos pecados contra Deus, passamos a ser filhos de Deus e recebemos dele perdão e libertação do castigo eterno.

E assim como eu, você também é uma criatura que precisa do perdão de Deus. Toda humanidade precisa deste recomeço, mas nem todos reconhecem isso. Uns permanecem obstinados em seus pecados e até zombam dos que querem ser diferentes. Outros, porém, entendem o que Deus lhes oferece e aceitam o presente gratuito da salvação eterna.

Sobre esta salvação que vem através de Jesus, nós estudaremos melhor em nossa próxima lição.

 

PERGUNTAS

1. Em que sentido a nossa criação é diferente da criação dos outros seres vivos?

2. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus. O que isso significa?

3. Você pode explicar a queda de Adão e como ela nos afeta?

4. Como nós, criaturas caídas de Deus, podemos ter seu perdão e amizade?

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe um comentário aqui
Por favor, coloque seu nome aqui