Você já se encontrou no fundo do poço? Nada deu certo no serviço, na sua família, na igreja? Em uma palavra, você se sentiu desesperado?

Alguns dizem que cada situação ruim, tem seu lado bom. Mas às vezes é muito difícil achar aquele lado! Imagine o profeta Jeremias atolado na lama, depois de ser jogado numa cisterna por ter pregado fielmente a Palavra de Deus. De repente ele ouve a voz de Baruque, seu companheiro fiel, gritando,

“Jeremias, tenho boas notícias e más notícias para você. Quais você quer ouvir primeiro?”

“Conta-me as más notícias” diz Jeremias.

“As más notícias são que você está no fundo do poço.”

(“Grande novidade. Você é demais, Baruque!”) “Quais são as boas?”

“As boas são que se você continuar cavando, só faltam 13.000 km até chegar a Austrália!”

A Graça e a misericórdia de Deus

Para o filho de Deus que sofre, realmente existem boas e más notícias. As “más” são que situações de desespero certamente virão em nossas vidas. As boas? Felizmente, o filho de Deus não precisa cavar mais fundo para sair da cisterna. Há possibilidade de renovar a nossa esperança, mas precisamos subir a escada da graça do Senhor. Uma dessas “escadas” se encontra no livro de Lamentações, escrito por Jeremias. Por um lado, Lamentações é um dos livros mais tristes na Bíblia. Consiste de 5 poemas fúnebres. Porque tanto desânimo, especialmente num “homem de Deus”? Porque no dia 19 de julho, 586 a.C., Jerusalém, a cidade amada, morreu, e com ela boa porção dos seus cidadãos.

A estrutura do livro reflete sua mensagem. Cada um dos poemas fúnebres foi cuidadosamente elaborado. Os primeiros 4 capítulos são poemas acrósticos, cada linha começando com uma letra do alfabeto hebraico, em ordem alfabética, provavelmente para mostrar a totalidade do sofrimento de “A a Z”. (Observe o número de versículos em cada capítulo: 22, 22, 66, 22, 22, conforme as 22 letras do alfabeto hebraico).

Mas existe outra razão pelo acróstico: ele dá esperança. Assim como o alfabeto tem fim, o sofrimento do povo de Deus também tem seu fim. O alfabeto acaba, mas a misericórdia de Deus, nunca. Quando chegamos ao centro do livro, onde a lama deve ser mais funda, encontramos uma declaração de fé inesperada, e sem igual: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; Renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade!” (Lamentações 3:22,23)

Justamente nesta hora de maior desespero, somos levados às alturas da graça e da misericórdia de Deus. No meio da maior tempestade, entre as nuvens mais escuras, os raios do amor leal de Deus penetram e dissipam o desespero. Será que nós também podemos chegar a este ponto, quando nosso mundo está caindo aos pedaços? Quando nossa situação financeira está desesperada? Quando nossa família está se desfazendo? Quando nossa saúde está falhando? Como renovar a nossa esperança? Nestas horas de desespero, seria bom seguirmos o mesmo caminho do profeta Jeremias. Descobrimos três passos de “renovação de esperança” em Lamentações 3:15-33.

Reconhecer que o Amor-Fiel de Deus Permite que Estejamos em Situações de Desespero (3:15-18)

Será que o filho de Deus não sofre, como alguns afirmam? O “piedoso” sempre próspera? Segundo Jeremias, muitas vezes o sofrimento vem da mão de Deus, e do seu amor-fiel (1:5, 14, 15 21). O profeta estava no centro da vontade de Deus, e aquele centro incluía sofrimento como propósito de Deus. Mas capítulo 2 coloca este sofrimento numa outra perspectiva: O desespero foi baseado na fidelidade de Deus (2:1, 3, 17,). A fidelidade de Deus às Suas alianças com Seu povo exigia a disciplina. Deus precisava quebrá-lo para depois restaurá-lo outra vez.

Como nós precisamos lembrar deste fato em meio a nosso desespero! Deus nos ama tanto, que não permite que nos afastemos dEle, ou que vivamos sem Ele. Sempre nos atrai com “laços de amor”, mas às vezes os “laços” para nós parecem chicotes! O sofrimento e o desespero nos levam a uma maior dependência do Senhor. Na hora de ansiedade, somos levados a ansiar mais pelo próprio Deus.

O Amor Fiel de Deus nos Leva a Buscar Esperança em Deus (3:19-21)

Quando nos encontramos no fundo do poço, há três opções: Rolar na lama; Cavar mais fundo; Olhar para cima. Jeremias olhou para cima, e se agarrou na graça de Deus. Em capítulo 3:19-21 o profeta ora para que Deus renove sua esperança. Esta sempre é a resposta certa! Você está desesperado? Olhe para o Senhor. Desamparado? Clame, “Socorro, meu Pai!” O sofrimento nos leva ao ponto de dependência total do Senhor porque não temos nenhum outro recurso. Como Jeremias, precisamos olhar para cima para lembrar a graça, fidelidade, misericórdia, e amor do Senhor! Na hora de maior desespero, espere no Senhor!

Deus Renova seu Amor-Fiel e a nossa Esperança (3:22-33)

Deus demonstra Seu amor para conosco justamente nas horas de maior desespero. Em capítulo 3:22-33 Jeremias se consola na Pessoa de Deus. Ele reconhece Seu amor-fiel, Sua compaixão, Sua fidelidade e bondade. Como nós precisamos reafirmar a nossa fé na bondade de Deus em meio à escuridão. As misericórdias de Deus, Seu “amor-leal”, renovam-se cada manhã!

Como o nascer do sol, os raios da fidelidade de Deus trazem esperança, vitalidade, novas oportunidades, nova vida! Cada manhã é como se Deus tivesse derramado todos os baldes de sua graça para lavar o mundo, e dar novos começos. Infelizmente, nas horas de desespero a nossa tendência é fazer de tudo menos o mais importante: correr para Deus e para Sua Palavra! A mensagem de Lamentações é uma mensagem de renovação de esperança. Em cada nova manhã, podemos nos regozijar na graça, misericórdia, e compaixão do nosso Deus. Com Jeremias, podemos afirmar: “Na hora de maior desespero, espere no Senhor.”

Se você se encontra no “fundo do poço”, não fique rolando na lama, e não pense em cavar mais fundo. As boas notícias são que você não precisa cavar até a Austrália para sair do buraco! Olhe para cima, e agarre-se na escada que leva para a graça do Senhor. Suas misericórdias não têm fim – nunca!

Davi Merkh

Davi Merkh

Pr. Davi Merkh, natural do Estados Unidos, é casado com Carol Sue Merkh. Davi é professor do Seminário Bíblico Palavra da Vida (SBPV) desde 1987, onde coordena o programa de Mestrado em Ministérios. Formado em teologia (AT) pelo Dallas Theological Seminary (EUA), Davi tem doutorado em ministério (ênfase ministério familiar). É pastor auxiliar de exposição bíblica na Primeira Igreja Batista de Atibaia (PIBA).

Deixe seu comentário